Menu

AQUELA COISA TODA

10 MAR 2015
10 de Março de 2015

Dias difíceis, colunas polêmicas, discussões entre torcedores, três derrotas, uma vitória, um empate e em mim a certeza de que haja o que houver, nada em absoluto é mais importante para o Galo do que seu maior patrimônio, a Massa.

Poderá haver a maior dívida a se pensar nesse mundo de meu Deus, que nem mesmo ela é grande como a dívida de nosso coração para com a instituição Clube Atlético Mineiro. Podem existir as maiores premiações, que nenhuma delas e nenhum troféu vão superar o prêmio de ter essa Nação em sua história.

Mesmo que o Juquinha do Bola Murcha do Fantástico esteja em campo, mesmo que percamos repetidas vezes, nada vai ser mais significativo que o silenciar que novamente foi visto no Mineirão no dia 08 de março.

Defendo constantemente em minhas colunas o direito de um dos mais cuidadosos dos seres viventes, que é o atleticano, de cobrar e exigir o melhor para o Glorioso. Porque vivemos e respiramos Galo. Porque necessitamos do Galo para dar tônica aos nossos dias e torná-los mais fáceis ou mais difíceis.

Podemos e devemos cobrar, mas sem esquecer nunca o que nos colocou como objeto de observação, curiosidade e até estudo. Apoio incondicional.

Durante toda minha vida vestindo orgulhosamente o preto e o branco das Alterosas, nada me fascinou mais do que a ausência de lógica para o nosso sentir. “Aquela coisa toda” invejada, desejada, instigante a quem não sente. Puro romantismo. Coisa que faz parte dos sonhos mais apaixonados de vida, poesia e sentimento.

* “Olhe bem nos meus olhos. Olhe bem pra você. O fato é que a gente perdeu toda aquela magia.” A idéia de perder “toda aquela magia” que fez a menina se deslumbrar e ir contra o que havia em sua casa veio como flecha nos últimos dias, dilacerando a alma. Os textos e posts publicados que causaram tanta divisão, de certo não foram por intolerância, mas por medo, verdadeiro pavor de perdermos nossa essência.

Não quero olhar novamente pro lado no estádio e não encontrar “aquela coisa toda” que só nós sabemos e podemos ser.

Podem desfazer de nossas cores, podem ousar nos medir por troféus, mas sempre vão respeitar o grito que cala milhares e derruba gigantes. Vão temer a força do canto. Vão tremer ao som de nosso hino. Eu sei que vão tremer.

E é assim que tem que ser, é pra que seja assim pra sempre e Uma vez até morrer que temos que lutar. É isso que supera as adversidades quando não se pode contar com um craque ou quando um juiz mal intencionado tenta nos prejudicar. A garganta da torcida ainda vai aparecer na escalação do time.

Somos uma família, somos Galo e somos sim AQUELA COISA TODA! SEMPRE SEREMOS!

Saudações Alvinegras!

Leide Botelho

*trecho da música Aquela Coisa Toda de Oswaldo Montenegro.

Voltar

 A rádio da massa atleticana

Ouça a rádio em seu celular pelo app Tunein Rádio.